iPhone ou Android: Qual é o melhor? (2021)

Desde que os smartphones existem – ou melhor dizendo, desde quando Android e iOS se tornaram rivais -, nunca se questionou tanto sobre qual desses dois sistemas é a melhor opção e, se realmente existe um ganhador, quais motivos culminaram essa conclusão?

A pergunta começa “iPhone ou Android”, no entanto o correto seria “iOS ou Android”, pois estamos falando de sistemas operacionais, e o iPhone, por sua vez, é apenas o conjunto de carcaça e equipamentos eletrônicos que formam o seu visual. Portanto, nos próximos tópicos tentaremos descobrir, na verdade, qual, entre iOS e Android, leva o título de melhor – se é que existe um.

iPhone ou Android: Qual é o melhor?

O iPhone é melhor do que o Android, e eu posso te provar isso destacando 5 pontos sobre essa decisão:

  1. iPhones são mais rápidos
  2. iPhones desvalorizam menos
  3. iPhones recebem atualizações por 5 anos
  4. iPhones recebem os melhores aplicativos primeiro
  5. iPhones são mais seguros

Mas quer saber de uma coisa? O Android também é melhor do que o iPhone, e eu posso te provar isso destacando 5 pontos sobre essa decisão:

  1. São mais baratos
  2. Mais opções de personalização
  3. Milhares de opções de celulares diferentes
  4. É multitarefa
  5. Mais opções de aplicativos gratuitos

Por que o iPhone é melhor que o Android?

Sem entrar em questões de integração e ecossistema, pois a grande maioria das pessoas não possuem todos os equipamentos da linha Apple, a seguir destacaremos os cinco pontos positivos mencionados anteriormente.

iPhones são mais rápidos

Com processadores menos potentes e quantidade de memória RAM inferior aos topos de linha do mercado equipados com Android, ainda assim os iPhones conseguem se sair melhor em termos de desempenho.

Em testes, é notável que os processadores da Apple perdem para grandes fabricantes como a Qualcomm, no entanto essa diferença é eliminada e rapidamente superada pelos iPhones com a perfeita junção de seus processadores e sistema iOS.

Basicamente, o iOS é totalmente projetado e otimizado para funcionar com os processadores de fabricação própria da Apple e, da mesma maneira, os processadores são fabricados para se encaixarem perfeitamente ao iOS. Por essa razão é que os iPhones costumam ser mais rápidos que os topos de linha de grandes fabricantes como a Samsung, Xioami, Huawei, entre outras.

iPhones desvalorizam menos

Você sabia que um iPhone perde em média 16,70% de seu preço um ano após sua chegada ao mercado, enquanto um celular com Android reduz seu valor em 33,62%? O estudo que chegou a esse resultado foi conduzido pela BankMyCell, um site gringo de compra, venda e troca de celulares.

Em dois anos, isso significa que um iPhone pode perder até 33,40% do seu valor em relação ao preço original, enquanto um celular com Android pode perder até 67,24%. E é por essa razão que muitos usuários acabam se surpreendendo com tamanha diferença de preços entre iPhones e modelos de outras marcas, ambos usados.

iPhones recebem atualizações por 5 anos

A maior parte das fabricantes, especialmente as mais grandes como Samsung, Xiaomi, Huawei, Motorola e LG, costumam encerrar seus ciclos de atualizações de sistemas em menos de 3 anos após o lançamento de um aparelho. A Apple, no entanto, encerra esse ciclo cerca de 5 anos após o lançamento de seus aparelhos.

Diferente de suas concorrentes que lançam quantidades exorbitantes de celulares todos os anos, a Apple costuma trazer ao mercado uma quantidade gigantescamente menor, o que facilita esse processo de manter seus aparelhos atualizados por mais tempo.

iPhones recebem os melhores aplicativos primeiro

Os aplicativos mais famosos que chegaram primeiro para iPhone foram o Instagram e agora, recentemente, o tão famoso Clubhouse. Além desses, milhares de outros aplicativos também são disponibilizados em primeira mão no mundo da maça e muitos outros sequer chegam ao Android.

Em termos gerais, isso acontece por duas razões: (1) no iOS, os desenvolvedores chegam a faturar cerca de 85% a mais com seus aplicativos em relação ao Android; (2) O ambiente de desenvolvimento onde são criados os aplicativos para iOS é muito mais simples e disponibiliza mais recursos e integração aos seus desenvolvedores se comparado ao que acontece no Android.

iPhones são mais seguros

Cerca de 97% dos malwares (códigos maliciosos) existentes em sistemas operacionais móveis foram desenvolvidos para Android, segundo relatório publicado pela Forbes. Isso por si só comprova o quanto a plataforma do Google é alvo de hackers e usuários mal intencionados.

Sundar Pichai, atual CEO da Google e da Alphabet, certa vez disse: “Não podemos garantir que o Android foi projetado para ser seguro, o formato foi projetado para dar mais liberdade… Se eu tivesse uma empresa dedicada a malware, também deveria estar abordando meus ataques ao Android.”

Além disso, o fato do Android ser um projeto Open Source também acaba contribuindo para o fato da maior partes dos ataques e tentativas de invasão sejam direcionadas a ele e seus usuários.

O iPhone, por outro lado, possui um sistema completamente fechado e, como dito anteriormente, recebe atualizações por 5 anos após seu lançamento. E os aplicativos da App Store passam por um processe de avaliação muito mais rigoroso antes de chegarem aos usuários finais.

Por que o Android é melhor que o iPhone?

O Android é melhor que o iPhone em muitos aspectos, mas em especial no que diz a liberdade que os usuários tem para controlarem boa parte do sistema e a facilidade de integração com diversos outros dispositivos. E tem muito mais coisas, conforme você pode ver a seguir.

São mais baratos

Recentemente, a Apple lançou seus novos iPhones 12 com preços partindo dos R$ 5.499, na versão Mini. São celulares maravilhosos e com configurações suficientes para todos os aplicativos disponíveis atualmente. No entanto, os preços são altíssimos. Com configurações equivalentes, é possível encontrar diversos modelos com Android disponíveis no mercado pagando a metade desse valor.

Em termos de comparação: no Mercado Livre, um Samsung Galaxy S10 Plus de 512 GB de armazenamento está custando aproximadamente R$ 5.400. Já um iPhone 11 com a mesma capacidade está custando aproximadamente R$ 8.200.

Mais opções de personalização

Quer trocar um ícone do seu Android? Você pode pode! Quer trocar todos? Vá em frente, você também pode. Quer mudar todo o visual do seu Android? Não se preocupe, há muitos aplicativos disponíveis na Play Store para você customizar o seu Android de cima a baixo.

Além desses detalhes, o Android também conta com um recurso maravilhoso: os widgets, que nada mais são do que versões resumidas dos aplicativos que podem ser acessadas diretamente na página inicial do sistema sem ter a necessidade de abri-los.

Milhares de opções de celulares diferentes

Em 2019, cerca 24 mil diferentes modelos de celulares lançados eram responsáveis por rodar um total de 2,5 bilhões de instalações do Android. No mesmo período, a Apple, com o iOS, rodava cerca de 619 milhões de instalações em apenas 23 aparelhos diferentes.

Basicamente, o consumidor que desejar investir seu dinheiro na aquisição de um celular com Android terá milhares de opções diferentes. E essa grande variedade é excelente, pois aumenta as chances do usuário encontrar um modelo que seja encaixe perfeitamente as suas reais necessidades.

É multitarefa

A opção de Multitarefas foi um dos recursos mais fantásticos lançado no Android N, em 2016, e desde então acompanha todas as versões do sistema. Com o multitarefas você pode abrir dois aplicativos ao mesmo tempo na tela do seu celular, cada um ocupando um pedaço da tela.

Assim, é possível assistir a um videoclipe no YouTube na parte superior da tela, e ler a letra da música na parte inferior através do navegador Google Chrome. Esse foi apenas um exemplo, mas esse recurso permite muitas possibilidades.

É algo relativamente simples, mas ainda não foi implementado em nenhum iPhone e sequer existem previsões a respeito.

Mais opções de aplicativos gratuitos

A Play Store, loja de aplicativos do Android, fechou o ano de 2020 com aproximadamente 2,87 milhões de aplicativos disponíveis para download contra 1,96 milhões disponíveis na App Store, a loja de aplicativos da Apple.

Em outras palavras, o menor nível de exigências para lançar um aplicativo no Android contribui bastante para que haja uma vastidão de opções para seus usuários, dos quais uma parte esmagadora são completamente gratuitos. Em contrapartida, muitos deles são abusivos no diz respeito a quantidade de propaganda.

Deixe um comentário